01/08/2021

Marcador Vocacional 2021 - “DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO”: Marcas da vida! Vidas que marcam!

 

A Igreja Católica no Brasil instituiu, em 1981, agosto como Mês Vocacional. Além de convite para iniciativas que despertem as comunidades cristãs para a corresponsabilidade no trabalho em prol das vocações, serviços e ministérios eclesiais, este mês é um chamado para refletirmos sobre a dimensão de vocacionalidade que integra nossa vida. VOCAÇÃO, aliás, significa justamente isso: chamado (do latim vocare – chamar). Todos/as nós, na diversidade que somos, dos tempos e contextos que vivemos, somos chamados/as a uma vida de sentido, que passa pelas escolhas fundamentais que vamos fazendo ao longo dos anos.

 

É com esse enfoque que, como escola confessional, em diálogo com a pluralidade cultural e religiosa presente em nossos espaços educativos, que propomos uma abordagem sintonizada como nosso projeto pedagógico-pastoral “Estamos [email protected] Cuidando e Conectando Gente”. Assumimos, a expressão “De geração em geração: marcas da vida, vidas que marcam” como tema inspirador para o Marcador Vocacional deste ano.

 

A vida de cada pessoa na inter-relação com a realidade que a cerca é uma conexão que importa. Toda pessoa e de todas as gerações – do hoje, do ontem e do amanhã – é chamada a deixar marcas no mundo. Tais marcas não significam fatos notáveis e extraordinários, mas a capacidade de descobrir-se como um ser único, capaz de amar e cuidar de si, da pessoa próxima e de todas as criaturas. Para nós que cremos, falamos de descobrir-se imagem e semelhança de Deus (Gn 1,27), chamada por Ele a uma missão de amor e serviço. A vocacionalidade está para além de nossas pertenças religiosas, porém, encontra nelas um espaço singular para ser entendida e vivida.

 

Unimos à motivação do Marcador a comemoração do jubileu de ouro do Serviço de Animação Vocacional (SAV) das Irmãs Filhas da Caridade – Província de Curitiba. Há 50 anos, as Irmãs organizaram a primeira equipe em nível provincial, cujo compromisso foi motivar e acompanhar as diversas vocações, especialmente para a Vida Consagrada, trabalho que permanece atuante e dinâmico até a atualidade. Essa memória celebrativa amplia-se para as obras e missões apostólicas das Irmãs, compartilhada com tantas pessoas que, com suas diferentes sensibilidades, valores e dons, participam da missão comum de amor/serviço. Como Educação Vicentina, assumimos nossa missão educativa como uma vocação, um chamado de Deus para colaborar com Ele no cuidado educador às crianças, adolescentes e jovens que caminham conosco, e a cada pessoa que compartilha conosco das experiências aprendentes de todos os dias.

 

Como linguagem estética para comunicar essa temática, escolhemos um fragmento da música “Certas Coisas para Dizer”, de composição de Jorge Trevisol. A canção nos recorda justamente esse convite para uma existência de sentido. “O que é que eu deixei ‘pras’ pessoas que no mundo vão continuar”: essa frase nos reporta à lógica das gerações, ao legado que deixamos no mundo. Entendemos que a escola é um espaço único para construir caminhos de sentido. As múltiplas aprendizagens que acompanham nossa trajetória escolar vão nos ajudando nos discernimentos e escolhas fundamentais de nossas vidas.

 

 

Galeria