Mostrar/Ocultar menu

07/08/2014

A Vocação de Maria

É surpreendente o modo de agir de Deus! Vale-se de pessoas simples para realizar seus misteriosos planos. Todo o povo de Deus esperava pela vinda do Messias. E qual a mulher que não gostaria de ser sua mãe? A escolhida foi uma jovem desconhecida, de uma cidade e região sem importância: é Maria de Nazaré na região da Galileia. Ela será a mãe do Salvador, do Libertador, a mãe do filho de Deus. É uma virgem de Nazaré. Solicitada por Deus, ela se dispôs inteiramente: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo tua palavra!”. Ela deu o seu Sim. Sem conhecer todo o caminho que devia percorrer, sabia entretanto que Deus merece toda confiança E a Virgem Maria dá o seu pleno assentimento à vontade divina: Faça-se em mim segundo a tua palavra. A partir desse momento, aceita e começa a realizar a sua vocação, que era a de ser Mãe de Deus e Mãe dos homens. Pelo SIM de Maria a humanidade recebeu o Salvador, a vida humana recuperou seu sentido, sua alegria e esperança.

Sendo assim, temos em Maria o modelo por excelência para toda vocação, seja ela qual for, religiosa, clerical ou laical, pois viveu com amor indizível a doação total aos planos de Deus e acima de tudo, soube responder ao forte apelo que Deus fez e ainda faz : o vem e segue-me.

Se Maria é o primeiro modelo vocacional para toda a igreja, o é com mais razão para aqueles que são consagrados e também para aqueles que se preparam para o ingresso na vida religiosa em geral.

Portanto, basta-nos a ousadia de querer nos assemelhar a essa pobre mulher que foi exemplo em tudo. Fixemos o nosso olhar no modelo completo das vocações: Maria, aquela que soube escutar no silêncio do seu coração o chamamento de Deus. Sede portanto, imitadores dessa grande Senhora que correspondeu a um chamado maior, a de ser a Mãe do nosso Salvador.

Que Maria seja nosso exemplo para dar o nosso SIM e cumprirmos com fidelidade os compromissos assumidos na vida consagrada. Portanto que o nosso SIM, como o de Maria seja repleto de amor e de alegria, mesmo no meio das dificuldades e sofrimentos.

Que pelo SIM generoso de tantos religiosos e religiosas, o mundo se renove na esperança e no amor de Deus, para que tenhamos “novos céus e nova terra, um mundo onde reine a justiça” (2Pd 3,13).

Que Maria nos alcance de Deus a coragem de responder SIM aos chamados de Deus, a força e a alegria de assumir e viver em plenitude a vocação recebida, pois sabemos que Jesus “chamou a si os que Ele queria e constituiu doze para que ficassem com Ele para enviá-los a pregar.” ( Mc 3, 13-14)

Irmã Leonides Selhorst

Filha da Caridade